A importância do Sono

409 0

Dormir é uma necessidade fisiológica que deve ser respeitada. O sono, quando com qualidade, é essencial para reparar a energia gasta durante o dia e todos os fatores que o limitam são prejudiciais a nível físico e mental.

Enquanto dormimos, passamos por diferentes fases do sono, e cada uma realiza atividades fundamentais para o organismo. São elas: estado natural e periódico, repouso, diminuição da consciência, relaxamento do corpo e mudanças elétricas cerebrais.

O sono é um estado transitório e reversível, que se alterna com a vigília (estado desperto). Trata-se de um processo ativo envolvendo múltiplos e complexos mecanismos fisiológicos e comportamentais em vários sistemas e regiões do sistema nervoso central. São identificados no sono dois estados distintos: o sono mais lento, ou sono não REM, e o sono com atividade cerebral mais rápida, ou sono REM (do inglês, movimentos rápidos dos olhos). O sono não REM é dividido em três fases ou estágios, segundo a progressão da sua profundidade. Já o sono REM caracteriza-se pela atividade cerebral de baixa amplitude e mais rápida, por episódios de movimentos oculares rápidos e de relaxamento muscular máximo. Além disso, este estágio também se caracteriza por ser a fase onde ocorrem os sonhos.

Em um indivíduo normal, o sono não REM e o sono REM alternam-se ciclicamente ao longo da noite. O sono não REM e o sono REM repetem-se a cada 70 a 110 minutos, com 4 a 6 ciclos por noite. A distribuição dos estágios de sono durante a noite pode ser alterada por vários fatores, como: idade, ritmo circadiano, temperatura ambiente, ingestão de drogas ou por determinadas doenças. Mas normalmente o sono não REM concentra-se na primeira parte da noite, enquanto o sono REM predomina na segunda parte.

Várias funções são atribuídas ao sono. A hipótese mais simples é a de que o sono se destina à recuperação pelo organismo de um possível débito energético estabelecido durante a vigília. Além dessa hipótese, outras funções são atribuídas, especialmente ao sono REM, tais como: manutenção do equilíbrio geral do organismo, das substâncias químicas no cérebro que regulam o ciclo vigília-sono, consolidação da memória, regulação da temperatura corporal, entre outras.

DISTÚRBIOS DO SONO
Os distúrbios de sono mais comuns são a insônia, a apneia obstrutiva do sono, movimento periódico dos membros, sonambulismo, terror noturno, sonilóquio e mioclonias do sono. São comuns também o sono insuficiente e o atraso de fase de sono.

Dicas para preservar o sono:
* Ter horários regulares para dormir e despertar
* Ir para a cama somente na hora dormir
* Ter um ambiente de dormir adequado: limpo, escuro, sem ruídos e confortável
* Não fazer uso de álcool ou café, determinados chás e refrigerantes próximo ao horário de dormir
* Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica
* Se tiver dormido pouco nas noites anteriores, evite dormir de dia
* Jantar moderadamente em horário regular e adequado
* Não levar problemas para a cama
* Realizar atividades repousantes e relaxantes preparatórias para o sono
* Ser ativo física e mentalmente.

Fonte: Instituto do Sono
http://www.sono.org.br/sono/sono.php