Ansiedade, depressão, transtorno do pânico / A atuação da Homeopatia nas consequências psicológicas da pandemia

306 0
Dr. Hermes Falleiros é formado pela Faculdade de Medicina de Santo Amaro com residência em Pediatria no Hospital Infantil ‘’Menino Jesus’’. Ex-docente no curso de pós-graduação em Homeopatia do Instituto Homeopático François Lamasson em Ribeirão Preto e autor do livro “Tratando crianças com Homeopatia”.

Logo no início da pandemia, quando começava a quarentena, o isolamento social e todas as restrições preventivas para evitar a propagação da infecção pelo Coronavírus, alguém comentou comigo que dentro de pouco tempo nós, médicos, estaríamos “tratando a cabeça das pessoas”, e não mais e tão somente, a doença.

E realmente, oito meses depois, isso está acontecendo.

Em meu consultório aumentou o número de pessoas que procuram o tratamento homeopático para transtornos psicológicos. A começar pelas crianças, cujos pais foram cuidadosos e conscientes frente à ameaça do contágio e as mantiveram em casa, muitas vezes tendo contato apenas com os próprios genitores, afastando-as dos avós, tios, primos e amigos, e ainda com a necessidade de adaptar-se a assistir a aulas virtuais. Em pouco tempo, eu percebi entre os meus pequenos pacientes o aumento da ansiedade e da irritabilidade, piorando o estresse no ambiente familiar. As mães, não familiarizadas com as aulas virtuais, começaram a perder a paciência com frequência, frente a solicitação constante dos filhos diante de qualquer dificuldade, e do próprio tédio apresentado pelas crianças diante desse novo meio de aprendizado. E os professores, que tiveram que rapidamente adaptar-se a essa nova realidade, também viram-se assoberbados de trabalho, tendo que desdobrar-se para manter a atenção dos alunos nas aulas.

A pandemia afetou todas as áreas profissionais, obrigando muitas pessoas a usar de toda criatividade e de todos os recursos disponíveis para manter sua fonte de renda funcionando. Foram grandes os prejuízos na área de turismo e hotelaria, nos serviços de estética e beleza, e até mesmo os consultórios médicos, odontológicos e psicológicos tiveram queda brutal no seu movimento.

Foi preciso reinventar, e então, aumentou a demanda dos serviços de “delivery” em restaurantes, e quando possível, o atendimento “on line” começou a ser procurado por pacientes de médicos, psicólogos e mesmo educadores físicos.

Em meio a tantas mudanças em tão pouco tempo, em que vimos nosso mundo tomar feições de um filme de ficção científica ou de terror, muita gente não teve estrutura para enfrentar essa nova realidade, e adoeceu, tanto pelo medo de adquirir a doença, quanto pelo fato de ver sua liberdade tolhida e a privação do convívio com seus familiares, amigos e entes queridos tornar-se fato, e muitos sentiram em sua pele o peso da solidão.

A Homeopatia, por suas características, trata cada paciente de acordo com a maneira que ele reage às situações que enfrenta.

Assim, o tratatamento com a homeopatia tem sido a solução para essas pessoas que não conseguiram lidar bem com essa situação, equilibrá-las sem lançar mão de medicamentos que em sua maioria causam efeitos colaterais ou dependência.

Então, há medicamentos para os ansiosos, para os depressivos, para os que desenvolveram síndrome do pânico, para os que tiveram ideias suicidas, para os que se isolaram, para os que não toleraram ficar confinados durante meses, e até para os que desenvolveram TOC.

Os resultados têm sido bons, e os pacientes se sentem em melhores condições para enfrentar as adversidades, sem perder o senso de realidade e sem tornarem dependentes ou sofrerem com efeitos colaterais de medicamentos.