Como o Colágeno em nossa suplementação, é importante em nossa manutenção óssea.

624 0
Dr. Tiago Garcia Mercurio – Cientista e Coordenador na área de Pesquisa & Desenvolvimento de Formulações Alternativas para doenças crônicas e estéticas com ênfase em Sistema Tegumentar “Pele” e Obesidade, pela Faculdade e Centro de Referência de Iguatama-Mg.

Nutracêuticos são substâncias que podem atuar como adjuvantes na prevenção e tratamento de doenças crônicas, em especial a Osteoartrite. O termo nutracêutico vem da combinação das palavras “nutrição” e “farmacêutica”. Corresponde ao alimento ou produto que proporcionam benefícios à saúde e por leis de definição e regulamentação são desprovidos de efeitos adversos.

A suplementação alimentar e a farmacológica de Colágeno Hidrolisado são justificadas porque apresentam funções biológicas benéficas muito além da redução da dor em pacientes com osteoartrite. Além de estarem envolvidos na síntese de matriz de cartilagem, alguns peptídeos de colágeno exibem atividade anti-hipertensiva e cardioprotetora, por meio da regulação do óxido nítrico e da molécula de adesão intercelular e inibição da enzima conversora de angiotensina I, além de atividades antioxidantes em diferentes sistemas oxidativos.

O colágeno hidrolisado é reconhecido como alimento seguro com efeitos adversos mínimos, cuja composição de aminoácidos apresenta níveis elevados de glicina e prolina, que, quando bem digerido, acumula-se preferencialmente na cartilagem. Tanto o envelhecimento quanto a má alimentação podem afetar a demanda de colágeno no corpo. Essas alterações não são perceptíveis nos primeiros estágios da vida, mas vão ficando evidentes na maturidade, fase na qual a ingestão alimentar não supre as necessidades recomendadas tanto de energia, quanto de macro e micronutrientes. Também nessa fase as possibilidades de desenvolver disfunções ósseas e articulares são maiores. Nutrição balanceada é essencial não só para prevenir doenças crônicas, mas também para manter a saúde do corpo e garantir seu funcionamento adequado.

O efeito positivo da proteína com a constituição óssea está relacionado à composição, ou seja, 50% do osso é formado por colágeno e a outra metade, por cálcio. Portanto, uma dieta inadequada, não apenas em cálcio, mas também em proteína limitaria a reconstrução óssea.

Na obesidade devido a elevada carga sobre a articulação, provoca uma ativação da produção de adipocinas pró- inflamatórias nos receptores presentes na superfície dos condrócitos, osteoblastos, membrana sinovial e subcondral, desenvolvendo dores e dificuldades na mobilidade.

Maiores Informações: (16) 9.9764-8087