Dor lombar ou no nervo ciático?

2192 0

Dr. Eduardo Maniglia da Clínica ECCO, Fisioterapeuta e Osteopata e Monitor da Escuela de Ostepatia de Madrid, que exige do profissional 5 anos de dedicação para formação completa, tem como foco de trabalho o diagnóstico e tratamento das causas de dores na coluna, englobando conhecimentos, recursos e técnicas referenciadas nos mais sofisticados centros europeus e norte-americanos de tratamento da coluna vertebral. Sua ampla experiência possibilita que seu tratamento tenha resultados rápidos e eficazes.

A dor na região lombar da coluna é chamada de lombalgia, e quando a dor esta na região lombar e ao mesmo tempo a dor irradia para a parte posterior da perna, essa alteração é chamada de lombociatalgia ou simplesmente de ciatalgia, decorrente da inflamação do nervo ciático que percorre toda parte posterior da perna.

A dor lombar pode ter sua origem em qualquer estrutura que participa da formação ou do conteúdo da coluna vertebral. E suas causas as mais diversas possíveis: consequência de doença degenerativa discal ou da coluna, hérnia de disco, fraturas vertebrais, contraturas musculares entre outras.

A lombociatalgia tem suas causas semelhantes aos descritos para a dor lombar, porém associa-se a algum grau de compressão ou irritação inflamatória de uma ou mais raízes nervosas. O nervo ciático é considerado o maior do corpo humano: vai desde a coluna lombar até os pés.

Quando o paciente esta com dor no nervo ciático, ela começa na região baixa da coluna e desce para a perna, ela pode vir acompanhada de formigamento ou queimação, gerando em alguns casos sensação de fraqueza nas perna

O que causa essa dor é uma compressão ou tensionamento de algum ponto do nervo ciático, que pode ser gerado por hérnia de disco, torção do quadril, rotação de vértebra ou espasmo muscular, como a famosa Síndrome do Piriforme. Encontramos no consultório, pacientes que apresentam essa dor por anos, e o tratamento osteopático garante a melhora da dor, devolvendo a qualidade de vida para estas pessoas.

Por utilizar recursos 100% manuais, ela visa melhorar o grau de mobilidade músculo-articular, o espaço para os nervos e gânglios e diminuir as tensões musculares e possíveis compressões nas vértebras.

Invista em sua saúde.
Conheça outras indicações para o tratamento da Osteopatia: Cefaléias tensionais, torcicolos, cervicalgia.
Hérnias discais, lombalgia, lombociatalgia, ciática.
Tendinite, entorse, síndrome do túnel do carpo.
Escoliose, hipercifose e hiperlordose. Dores de mandíbula, face e ATM. Problemas de menisco e pós cirúrgico de joelho. Gastrite, refluxo gastro esofágico, hérnia de hiato, problemas de fígado e vesícula biliar. Fibromialgia, alterações do sono e depressão.

Surpreenda-se com resultados excelentes já na primeira sessão.

 

Leave a comment