HOMEOPATIA: Princípios

283 0
Dr. Hermes Falleiros é formado pela Faculdade de Medicina de Santo Amaro com residência em Pediatria no Hospital Infantil ‘’Menino Jesus’’. Ex-docente no curso de pós-graduação em Homeopatia do Instituto Homeopático François Lamasson em Ribeirão Preto e autor do livro “Tratando crianças com Homeopatia”.

A Homepatia é no Brasil uma especialidade médica desde 1985, e portanto não faz parte das chamadas medicinas alternativas.

Método de tratatamento e cura baseado no princípio da SIMILIRUDE, cuja principal lei é: SIMILIA SIMILIBUS CURENTUR! que significa “o semelhante cura o semelhante”. Esse princípio de cura foi descoberto pelo médico alemão Samuel Hahnemann.

• Um pouco da história
Meissen, Alemanha. Em 10 de abril de 1755, nasceu Christian Friederich Samuel Hahnemann. Formou-se em médico pela Universidade de Leipzig e trabalhou na Alemanha e na Áustria. Depois mudou-se para Dresden. Decepcionado com a medicina de sua época e com os métodos utilizados para tratar pacientes, abandonou a profissão e passou a fazer traduções para sustentar sua família. Em 1790, trabalhando como tradutor do livro Matéria Médica do escocês Cullen, descobre que os sintomas apresentados pelas pessoa que ingeriam a quina, Cinchona do Peru, eram os mesmos da febre intermintente, e resolveu fazer a experiência em si próprio, ingerindo quatro dracmas de Cinchona, duas vezes ao dia, e comprovou esse efeito da planta. Ao parar de tomar o medicamento, os sintomas desapareciam. Seis anos depois, em 1976, publicou um ensaio intitulado “Ensaio sobre um novo princípio para descobrir o poder curativo das drogas”.

O ano de 1796 é considerado o ano do nascimento da Homeopatia. Desde então, Hahnemann começa a fazer experimentos com várias substâncias e começa a utilizá-las em seus pacientes, conseguindo curas surpreendentes. Foi perseguido pelos médicos e farmacêuticos de sua época e mudou várias vezes de cidades.

Em 1810 publica a primeira edição do “Organon da arte de curar”, que foi ampliada e corrigida 5 vezes até a última e definitiva 6º edição. Hahnemann teve 11 filhos, em 1830, quando ele tinha 80 anos, sua esposa faleceu.

Uma francesa chamada Melanie D´Hervilly, aos 30 anos de idade, estava com tuberculose e sem esperanças de cura quando ouviu falar do médico alemão. Viaja até Koethen, onde ele morava, para consultar-se, e é curada. Melanie ficou muito impressionada com a sabedoria, humildade, bondade e espírito religioso de Hahnemann, casa-se com ele e o convence a mudar-se para Paris, onde ele fez uma enorme clientela, e falece no dia 2 de julho de 1843.

Constantino Hering, um dos discípulos de Hahnemann relatou, quando ele se encontrava no leito de morte, que Melanie disse: “Porque você, que sempre aliviou o sofrimento de tanta gente, deve sofrer tanto em sua última hora? A Providência devia ter-lhe concedido uma morte sem dor…” E Hahnemann respondeu: “Deus não me deve nada. Eu sim, devo tudo a ele”.

Depois de sua morte, seus discípulos espalharam-se pelo mundo, para países como Alemanha, Suíça, França, Itália, Espanha, México, Estados Unidos, Argentina e Brasil.

No dia 21 de novembro de 1840, chega ao Rio de Janeiro, o francês Benoit Mure, que funda o Instituto Hahnemanniano do Brasil e o Instituto Homeopático Brasileiro. Aí se formaram vários médicos brasileiros que levaram a Homeopatia para vários estados. Em São Paulo, fundou-se a Associação Paulista de Homeopatia, em 1980, em Ribeirão Preto é fundado o Instituto Homeopático “François Lamsson”, hoje Instituto de Medicinas Integrativas.

• Princípios Gerais da Medicina Homeopática

1 – Lei da Similitude;
2 – Medicamento diluído e dinamizado;
3- O paciente visto como um todo. Anamnese cuidadosa, valorizando os sintomas locais, gerais e mentais;
4 – A procura do Similinum;
5- Valorização da história de vida do paciente (história biopatográfica);
6- Individualização do paciente.