PAIS, FILHOS E O ENEM

236 0
Master Coach de Carreira pelo Instituto Maurício Sampaio do Rio de Janeiro. Coach Comportamental Evolutivo pelo Instituto Edson de Paula de Campinas. Pós graduação em Recursos Humanos pela Unifran. Psicóloga com 18 anos de formação.

Vamos lá!

Responda-me algumas questões.

Quantas vezes na vida você fez um levantamento real e estruturado de seus talentos, habilidades e competências?

Na escola você conhecia seus pontos fortes e fracos?

Sabia como lidar com pessoas ou preferia estudar sozinho, no seu ritmo?

Tinha em mente onde estaria aos 40 anos?

Você sabia tudo isso quando escolheu sua profissão?

Chegar ao ensino médio tem dois grandes desafios. Por um lado, aquele garoto que até outro dia jogava bola descalço na rua está crescendo…com todas as dúvidas e dores que a adolescência traz. Por outro lado, faz parte dessa fase a famigerada pergunta: o que você vai ser quando crescer?

Entendo que perguntar isso a eles deva dar um frio na barriga, pois escolher uma profissão envolve o sonho de uma carreira, o desejo de ser autossuficiente. Mas como escolher algo PARA SEMPRE? Que carreira seguir? Qual faculdade escolher? Humanas ou biológicas? Graduação ou curso técnico?

Sair da adolescência e entrar na fase adulta é um momento de transição muito delicado. São muitas decisões e responsabilidades. A escolha da carreira irá determinar os rumos de suas vidas nos próximos anos, e uma decisão errada poderá comprometer seu tempo e suas expectativas.

Segundo o Instituto de Pesquisas INEP, 84% dos estudantes universitários abandonarão seus cursos nos próximos anos. Um dos principais motivos é a falta de identificação do curso com a sua vocação profissional.

No Brasil a escolha profissional acontece muito cedo (com 16, 17 anos), onde o vestibular se torna um rito de passagem entre a adolescência e a idade adulta. As escolas também não ajudam muito, pois dificilmente fornecem informações que propiciem aos jovens uma reflexão sobre aspectos importantes para essa escolha, ao contrário de alguns países da Europa onde a orientação vocacional faz parte do currículo escolar.

Existem pessoas que parecem que já nasceram com certas habilidades e dons para determinada área. Outros tantos nunca tiveram a oportunidade de refletir sobre suas habilidades e competências, sobre suas capacidades, sobre mercado de trabalho e desenvolvimento de carreira, sobre valores como dinheiro, status ou missão profissional. Nesse momento o Coaching Vocacional pode ser um grande aliado, ajudando o seu filho a enfrentar esse momento com mais clareza, foco e menos stress.

O Coaching Vocacional é uma modalidade do Coaching de Carreira voltado para pessoas que querem definir uma carreira a seguir, aumentar a percepção de seus objetivos profissionais ou para pessoas que precisam reavaliar as opções que fizeram.

São trabalhados dois pilares para uma boa tomada de decisão: Autoconhecimento e Planejamento.

No primeiro momento, o jovem é levado a avaliar-se, percebendo seus pontos fortes, habilidades, competências individuais, valores, potencial de desenvolvimento e motivações. Assim, descobrirá no que ele é bom naturalmente e o que está disposto a aperfeiçoar e desenvolver para alcançar sua profissão. Esse momento de reconhecimento termina por dar ao jovem autonomia de pensamento e segurança para desenvolver todo o seu potencial.

Na fase do planejamento, o Coaching Vocacional ajuda a ter um pensamento mais crítico a respeito de mercado, atividades de inovação e empreendedorismo, criando possibilidades de atuação a médio e longo prazo e o auxiliando a rascunhar sua carreira de forma mais alinhada com seus anseios e capacidades.

Durante as sessões, o jovem terá contato com ferramentas estruturadas e comprovadas cientificamente (como técnicas de neurolinguística, testes psicológicos, psicologia positiva, sistemas de mapeamento comportamental) que possibilitarão identificar qual é o perfil comportamental predominante do jovem, sendo possível apresentar com mais assertividade, as carreiras que mais se relacionam com a sua personalidade, facilitando seu processo de decisão.

No processo de coaching o jovem irá identificar seus objetivos e o que está por trás deles; conhecerá seus pontos fortes e aprenderá a utilizá-los de forma produtiva, além de dominar práticas que o ajudarão a ter resultados para o resto da vida.

E aí? Responda-me…se soubesse de tudo isso, teria sido mais fácil escolher sua profissão?